Equipe

Equipe

Andre Degenszajn é diretor-presidente do Instituto Ibirapitanga. Foi Secretário-Geral do GIFE – Grupo de Institutos Fundações e Empresas entre 2013 e 2017. É mestre em relações internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e foi professor de relações internacionais na Faculdade Santa Marcelina entre 2007 e 2011. Foi um dos fundadores e atualmente integra o Conselho Diretor da Conectas Direitos Humanos e é membro do Conselho da Oxfam Brasil.

Iara Rolnik é diretora de programas do Instituto Ibirapitanga. Socióloga pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em Demografia pela Unicamp – Universidade Estadual de Campinas, bolsista do IRD –Institut de Recherche pour le Développement, na França, com estágio acadêmico na Universidade de Córdoba, na Argentina, e na Universidade IUAV de Veneza, na Itália. Desenvolveu sua trajetória em pesquisa social e urbana no universo acadêmico e em organizações da sociedade civil voltadas ao desenvolvimento de políticas públicas e direitos humanos. No campo do fortalecimento da sociedade civil no Brasil, atuou como consultora da Secretaria-Geral da Presidência da República e, mais recentemente, como gerente de conhecimento do GIFE – Grupo de Institutos Fundações e Empresas, tendo produzido estudos e pesquisas de referência sobre esse campo no Brasil.

Manuela Thamani é coordenadora de operações do Instituto Ibirapitanga. Graduada em Administração de Empresas, é mestranda em Interfaces Sociais da Comunicação pela USP – Universidade de São Paulo, onde estuda interseccionalidade de raça e gênero na inter-relação entre Comunicação e Educação. Atuou em veículos de comunicação como Yahoo, Catraca Livre e Nexo Jornal, com foco em planejamento estratégico e estruturação de projetos.

Manu Justo é gestora de portfólio do programa Sistemas alimentares do Instituto Ibirapitanga. Graduada em Ciências Sociais pela UFF – Universidade Federal Fluminense, realizou intercâmbio acadêmico na Universidade de Coimbra, em Portugal, e curso de extensão em Projetos e estratégias de captação de recursos na UCAM – Universidade Cândido Mendes, no Rio de Janeiro. Atua há 13 anos com organizações da sociedade civil na elaboração, execução e gestão de projetos sociais, educativos e culturais. Foi coordenadora institucional do PACS – Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul. Possui experiência em fortalecimento institucional, inovação nas práticas da democracia e do desenvolvimento socioeconômico, projetos de comunicação, educação popular, formação e incidência política, com foco na redução das desigualdades sociais de raça e de gênero.

Mohara Valle é gestora de conteúdo do Instituto Ibirapitanga. Graduada em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda pela UFF – Universidade Federal Fluminense. Atua com comunicação para causas há mais de 10 anos, a partir do terceiro setor e de movimentos sociais antirracistas e feministas. Desde 2011, colabora com organizações da sociedade civil por meio de esforços em rede para advocacy, especificamente nos campos de gênero, raça e etnia. Entre 2016 e 2019 foi consultora de comunicação e programas do Promundo-Brasil. Possui experiência com estratégias de comunicação, campanhas e programas para promoção de equidade de gênero e raça com foco no desenvolvimento social.

Thales Vieira é gestor de portfólio do programa Equidade racial do Instituto Ibirapitanga. Graduado em Ciências Sociais pela PUC – Pontifícia Universidade Católica, no Rio de Janeiro, mestre em Antropologia pela UFF – Universidade Federal Fluminense e doutorando em Direito pela PUC, no Rio de Janeiro. Atuou no Instituto Pereira Passos, da Prefeitura do Rio de Janeiro, na coordenação de políticas públicas para territórios de favela em âmbito municipal, e na Secretaria de Estado, Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro, tendo sido consultor da ONU-HABITAT (Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos) e do BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento. Entre 2014 e 2018 foi analista de projetos do Instituto Unibanco. Em sua trajetória atuou prioritariamente na defesa dos direitos humanos, no combate ao racismo e das demais desigualdades estruturais.